Capitulo 97 – Suecia

julho 13th, 2013

Depois de um trem de Torino a Milano, um ônibus de Milano a Bergamo, um voo Ryanair de Bergamo a Svanska, o aeroporto low cost e very far, na região de Stockholm, uma viagem de 1h40 ate a Estação de trem central e um taxi sob a chuva, enfim cheguei, de madrugada no meu hotel na capital sueca.

Na fila de embarque, em Bergamo, percebi que por mais que a gente resista, somos muito propensos a cair em estereótipos. Eram duas filas, lado a lado, a do voo para Palermo e a do voo para a Suécia. Achei que a fila de Palermo seria só de italianos baixinhos e morenos, enquanto a outra seria de monstros loiros. Me equivoquei, tinha de tudo em ambas mas é claro que os italianos estavam super agasalhados com as baixas temperaturas desta primavera, que não vai além dos 18°, enquanto os suecos estão de short, camiseta e sandália, curtindo o sol entre as nuvens.

Depois da viagem a Napoli, Stockholm é um choque. Muita gente parada na faixa de pedestre esperando o sinal verde, mas mesmo se alguma incauta brasileira pisa na faixa antes do sinal abrir, o motorista para imediatamente.

Tudo é muito limpo e organizado, se constrói e se reforma  por todos os lados mas não vi nenhum negro carregando peso. São sempre brancos, loiros, olhos azuis, vestidos com uniformes coloridos,  usam cintos cheios de equipamento, tampões nos ouvidos e óculos de proteção. Parei para pedir uma informação para um pintor de paredes e ele me respondeu em inglês fluente. Inglês é uma matéria obrigatória nas escolas e todo mundo aqui fala inglês, mais do que na Alemanha.

Falando de construção civil, se você me pedisse para resumir o que mais me impressionou na cidade eu diria: os ângulos. É tudo quadradinho , simétrico, regular, não tem  nenhum detalhes, nenhuma curva, nenhum rococó. Tudo muito liso e muito cru, nu.

Outra lenda urbana é a de que aqui são todos loiros. Não é verdade. As crianças são loirinhas, quase albinas, mas depois viram moças de cabelos coloridos, vermelho, rosa, azul e verde. Já maduras são todas morenas e castanhas e as velhinhas são grisalhas, muitas velhinhas e muito grisalhas. É bom tomar cuidado com os estereótipos e com as tintas de cabelo.

Agora vamos combinar, aqui é tudo muito caro.  Sabe quanto custa um bilhete de metro para uma única viagem? O equivalente a € 6,00 !!! E o pior é que não da para pagar em cash, tem que ser no cartão. Muita coisa só da para pagar no cartão, especialmente transporte. Ainda não troquei uma nota de euro pela moeda sueca, a Koroa, afinal vai tudo no cartão …

Mas a Suécia, além da Ikea e das lojas de roupa H&M, trouxe outros nomes famosos ao mundo, por exemplo  Alfred Nobel, o fundador do premio Nobel;  Bjorn Borg, super campeão de tênis; Greta Garbo, Ingmar Bergman e Ingrid Bergman, figuras marcantes na historia internacional do cinema e a Anita Ekberg , famosa pela cena na Fontana de Trevi  do filme La Doce Vita, com Marcelo Mastroiani.

Este é um dos países com o melhor índice de qualidade de vida e super preocupados com sustentabilidade. Reciclar não é uma opção, é obrigatório. Está na hora de viajar de novo … vou para Malmo e depois para Copenhagen.  Vou contando mais  ….

beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

* Copy this password:

* Type or paste password here:

729 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>